20 e poucos anos, sem crises

Imagem

Quando se tem 20 e poucos anos, a gente começa a perceber como as coisas funcionam, coisas em que dávamos valor hoje já não faz tanto sentindo assim […] Isso pode até parecer meio vazio e que sua vida não valeu em nada “ tudo” aquilo que já viveu, mas minha cara, o bom ainda esta por vim. 

A alguns anos, trás, meu sonho era trabalhar de terninho, num grande empresa e pode mandar em todos, mas  nessa época passava o dia todo em casa, fazia ginástica e minha vó fazia tudo para mim(ou quase tudo). Hoje quase não tenho tempo de tomar um banho, pois  faço faculdade, estágio, trabalho voluntário e no final de semana tenho que fazer todos os afazeres domésticos e acadêmicos e hoje o papel se inverteu, quem cuida sou eu da minha vó. 

A pouca experiência me fez traçar metas que até então, achava que tinha algum valor e seria a melhor forma, mas com todas essas mudanças que só me fez crescer, percebo que algumas metas desejos que sempre estiveram em meus pensamentos, foram se perdendo. Mas isso não me deixou chateada e nem menos otimistas, mas me fez cair na realidade e sentir o real valor da vida e o que eu quero para a minha. 

No fundo, não quero uma vida sem problemas, mas quero ter uma vida com força e muita fé para alcançar tudo o que eu desejo, um emprego que possa muito mais que desenvolver a imagem de uma organização, mas desenvolver os sentimentos bons nas pessoas e crer que a vida a ainda vale a pena e poder ter bons momentos em vária partes do mundo ( por que não? ), e com tudo isso, ao meu lado, somente quem vale a pena e seja verdadeiro. 

Como, já citado, nos post anteriores, de outubro pra cá, ando numa fase de mudanças, pensamentos novos e antigos, surgindo e ressurgindo novamente  e a vontade de fazer o que realmente me agrada. Essa mudança toda só esta me fazendo bem e com isso só consigo transmitir o bem, estou sendo muito mais verdadeira comigo e isso não tem preço!

DIA INTERNACIONAL DA FELICIDADE

Olá!

Estou a algum tempo sem postar nada, mas prometo que agora vou me dedicar a fundo no meu blog 🙂

Não sei se vocês sabem, mas hoje é o dia da Felicidade! Sim, esse dia existe e quero compartilhar com vcs o que eu entendo sobre esse assunto.

O Dia Internacional da Felicidade foi criado em 2012, pela assembleia geral da Organização das Nações Unidas (ONU), reconhecendo a relevância da felicidade e do bem-estar como metas universais e inspirações para políticas públicas em todo o mundo. Esse dia teve como inspiração no tema “Felicidade e Bem-estar”, definindo assim um novo paradigma econômico.

Além das condições básicas para se viver, ter felicidade eleva nosso potencial como ser humano e afasta tudo o que a de negativo. Para cada pessoa existe um tipo ou momento que a deixa com extrema felicidade, para mim esse sentimento surge toda que vez que estou com quem gosto, faço coisas que me fazem bem, escuto pessoas compartilhando suas experiências boas e além disso naqueles momentos que estou eu com eu mesmo, onde posso escutar uma música e refletir sobre a vida.

Nesse último mês, tive doses generosas de felicidade… que me fizeram um bem danado. Coisas que eu não fazia a anos e comecei a fazer.

A felicidade esta nas pequenas coisas da vida, mas se para você comprar um carro zero km ou a bolsa mais cara do momento é felicidade… quem sou eu para discutir! Cada um tem a felicidade que convêm.

Como boa estudante de comunicação que sou, aqui vai um vídeo institucional sobre a FELICIDADE feito pelo grupo Pão de Açúcar.

E para você o que é felicidade?

Por Aí

Olá

Uma das minhas realizações no ano de 2013 foi conhecer o Rio de Janeiro, foi incrível!

Um lugar lindo, muita natureza, mar, calor e pessoas do mundo inteiro.

Com isso conheci o site http://www.rioetc.com.br/, que tem com finalidade mostrar looks dos cariocas e turistas pelas ruas da cidade maravilhosa e também divulga eventos super bacanas. Olhando o site hoje (nesse exato momento hehe) achei uma indicação de uma música… curiosa que sou, fui atrás.

O nome da música é We Used to Call It Love da Mayra Andrade, uma cantora nascida em Cuba e que cresceu entre o Senegal, Angola, Alemanha e Cabo Verde, mas vive em Paris desde de 2003.

Gostaram?

Beijos!

Eu mudo, tu mudas e ele muda

Imagem

“Troque suas folhas, mas não perca as suas raízes… Mude a suas opiniões, mas não perca os seus princípios”

Quem nunca mudou, que atire a primeira pedra?

Optei por esse assunto, por que estou numa fase de mutuação, onde as mudanças estão acontecendo muito rápido e é nítido que algumas coisas estão diferentes e eu estou gostando muito de tudo isso. Por mais que seja clichê, mudar é preciso, renovar suas ideias, conhecer coisas novas, se descobrir como pessoa e dar valor o que realmente importa.

Nessa fase da vida, não tenho medo de admitir que estou em plena mudança, evoluindo, crescendo e isso posso perceber nas minhas atitudes e escolhas. A nova Lize não discute por qualquer coisa, acha que uma boa conversa vale muito muito mais que uma noitada, me preocupo mais em estar bem do que agradar os outros( até pode ser egoísta, mas estou muito mais feliz assim) e quer gastar toda a sua energia em conhecer lugares diferentes. Mas per aí, será que estou ficando velha? ahahaha Acho que não até porque tenho 21 anos 🙂

O que me fez mudar foi as experiências!

Nesses último três anos, foram cruciais para essa mudança,  conheci muitas pessoas maravilhosas com experiências super bacanas para compartilhar, lugares incríveis, e isso me fez crescer muito  como ser humano. Mas como nem tudo são flores, passei por algumas situações chatas, mas como tudo na vida é válido, acho que está valendo também.

Isso é bem coisa de mulher né… querer mudar e tals…

Mas sabe, isso é super legal, o fato de nos sairmos da nossa zona de conforto já é uma aventura que todos deveriam fazer!

E de todas as mudanças, a que mais me marcou e ter um  olhar humano sobre as coisas, não podemos julgar ninguém  sem  saber o que se passa com ela nas 24 horas do dia.

E vcs já passaram por essa mudança?

Um super Beijo!

Um novo caminho

Olá meninas!

Não é minha primeira vez no mundo dos blogs, anteriormente tinha um blog mais focado em moda e beleza, mas com o passar do tempo percebi que precisava desabar sobre coisas do cotidiano, como o violência, filmes, decoração, como se sentir lida e segura sem um salto alto, como renovar o seu namoro, qual carreira seguir e esse tipo de coisa. 

Por isso resolvi criar, esse blog. Onde vai ser o meu cantinho para expor minhas ideias e anseios por que com 20 e poucos anos, a gente tem milhares de coisas na cabeça.

 

Obs: Mas não vai impedir de falar sobre aqueles looks Baphonicos que as famosas desfilam por aí né 

– –

Para começar vou deixar um texto que achei essa semana no facebook , ele auto se explica.

As 4 Leis da Espiritualidade ensinadas na Índia diz o seguinte:

A primeira diz: “A pessoa que vem é a pessoa certa“.

Ninguém entra em nossas vidas por acaso. Todas as pessoas ao nosso redor, interagindo com a gente, têm algo para nos fazer aprender e avançar em cada situação.

A segunda lei diz: “Aconteceu a única coisa que poderia ter acontecido“.

Nada, absolutamente nada do que acontece em nossas vidas poderia ter sido de outra forma. Mesmo o menor detalhe. Não há nenhum “se eu tivesse feito tal coisa…” ou “aconteceu que um outro…”. Não. O que aconteceu foi tudo o que poderia ter acontecido, e foi para aprendermos a lição e seguirmos em frente. Todas e cada uma das situações que acontecem em nossas vidas são perfeitas.

A terceira diz: “Toda vez que você iniciar é o momento certo“.

Tudo começa na hora certa, nem antes nem depois. Quando estamos prontos para iniciar algo novo em nossas vidas, é que as coisas acontecem.

E a quarta e última afirma: “Quando algo termina, ele termina“.

Simplesmente assim. Se algo acabou em nossas vidas é para a nossa evolução. Por isso, é melhor sair, ir em frente e se enriquecer com a experiência. Não é por acaso que estamos lendo este texto agora. Se ele vem à nossa vida hoje, é porque estamos preparados para entender que nenhum floco de neve cai no lugar errado.

 

Um super beijo